Por Aline de Lima Diaz,

28 de maio de 2019

“A Pedofilia é um transtorno psiquiátrico que leva o adulto a se sentir sexualmente atraído de modo compulsivo por menores de 18 anos. Essa é uma doença que altera o funcionamento cerebral, prejudicando a região que é responsável pelo controle de emoções do indivíduo. Por isso, torna-se necessário o debate acerca de caminhos para combater o abuso sexual de crianças e adolescentes no Brasil.

Primeiramente, é significativo destacar que, no mínimo 527 mil pessoas são estupradas por ano no Brasil, destas mais de 50% têm menos de 18 anos. Em vista disso, os números revelam que 56,3% dos agressores são os próprios pais, padrastos, amigos ou conhecidos da vítima. E tanto meninas quanto meninos sofrem violência sexual atualmente no país, sendo os dois casos alarmantes.

Em segundo lugar, o controle da pedofilia deve ser tratado com psicoterapia, medicações, terapias em grupo e, nos casos extremos, com o uso de antibióticos. E para diminuir tal violência, é importante estar atento e denunciar. A não denúncia ilustraria a famosa frase de Martin Luther King, “o que me preocupa não é o grito dos maus, é o silencia dos bons.”.

Portanto, as escolas juntamente com familiares, amigos das vítimas e profissionais devem ficar mais atentos a comportamentos estranhos que mostrem sinais de violência sexual. Além disso, o governo deve qualificar e ampliar o atendimento dos conselhos tutelares, punindo os agressores. Feito isso, a pedofilia poderá diminuir e os jovens e as crianças poderão se sentir mais seguros.”

Aline de Lima Diaz, 2ª série do Ensino Médio.

TEMA: Abuso sexual de crianças e adolescentes no Brasil