Senhores Professores

14 de outubro de 2016, categoria: Coluna/Educação em pauta/

Neste Dia do Professor, não temos nada a comemorar. O país atravessa a sua crise mais aguda em tempos republicanos. Não falo em crise econômica – a dos anos 1980 e 1990 foi pior -, nem em crise política – a de 1954 foi muita mais grave, com o suicídio de Vargas – me refiro a crise moral. O Brasil do nosso tempo é uma nau sem rumo, na qual o devoramento entre si vivenciado pelos poderes legislativo, executivo e judiciário produz perversas consequências à nação brasileira.

Vivemos um presente fragilizado pela falta de esperanças; uma presidência marcada pelo questionamento de sua legitimidade; um Estado cujo governador, legitimado por milhões de votos, afirma que “é melhor receber parcelado (o salário) do que não receber”. Para além deste contexto, observamos atônitos acumularem-se provas da corrupção do poder legislativo e, em alguns momentos, talvez possamos nos questionar até onde devem chegar as ações do poder judiciário sobre o legislativo.

Existe saída para este cenário desalentador? Sim, existe! Na Finlândia formou-se o “Conselho Nacional” integrado por ……. professores. E este Conselho, renovado de tempos em tempos, fiscaliza o funcionamento de toda a estrutura pública do país. O motivo deste Conselho ser  ocupado por professores está no preâmbulo da Constituição finlandesa: “aos professores serão devidos todo o respeito e consideração nacional, pois eles asseguram o futuro da Finlândia”. Simples assim

O inverso ocorre no Brasil: a categoria dos professores recebe salários muito baixos frente à sua capacitação e sofre funestas consequências de reformas educacionais vindas de cima para baixo, sem sequer ser consultada.

Neste cenário, parece-nos não haver o que comemorar, meus prezados colegas! No entanto temos um rol de substantivos para sustentar essa comemoração: perseverança, persistência, idealismo. O exercício do Magistério, que por vezes parece ser uma insensatez, é um ato dos crédulos na conquista do futuro. Somos, portanto, visionários, porque lutamos por novos dias que não nos são assegurados hoje.

Parabéns a todos os Professores, em especial aos queridos e briosos professores do Colégio Marco Polo.

 

José Luiz Martins Nunes

Presidente da Associação Educacional Marco Polo